ECC avalia projeto da nova sede na orla de Petrolina

29/07/2014 17:03
ECC avalia projeto da nova sede na orla de Petrolina
11-07-2014 13:02:54
 
 
O Espaço Ciência e Cultura da Universidade Federal do Vale do São Francisco (ECC/Univasf) promoveu, no mês passado, a revisão do projeto conceitual da nova sede que está em construção na orla de Petrolina (PE). A iniciativa envolveu a participação da Reitoria com a presença do vice-reitor Telio Nobre Leite; a equipe da Assessoria de Infraestutura da universidade e especialistas na área, entre os quais, o professor da Univasf e presidente da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência, Carlos Wagner Araújo. A banca de Revisão contou ainda com as colaborações de outras referências, a exemplo de Antonio Carlos Pavão, do Espaço Ciência de Pernambuco; Marcus Vale, da Seara da Ciência da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Luciana Mônaco, do Núcleo de Difusão do Conhecimento do Instituto Butantan. A ação englobou apresentações, reuniões técnicas e visita às edificações.
 
Entre os elementos avaliados pela equipe, estão a forma de ocupação e funcionamento dos espaços projetados para a inserção do futuro acervo que irá compor o museu, e também os meios para o público interagir com os respectivos ambientes e instalações. “Um museu de ciência não é somente um prédio, tem que ser pensado desde a iluminação até a concepção de funcionamento; então você planejar é você pensar isso, é antever o que pode acontecer, e estamos pensando nisso e hoje em dia já se adiantou bastante nessa concepção de museus, o Brasil tem alguns, mas você tem referências no mundo”, destaca o coordenador do ECC, professor Militão Figueredo.
 
De acordo com o assessor de Infraestrutura da Univasf, engenheiro Fabio Seixas, a expectativa é que até o final de 2014 os projetos de urbanização sejam concluídos. Além disso, a meta é que em 2015 as intervenções relativas à obra e eventuais adequações estejam finalizadas. A partir daí, destaca Fabio Seixas: “Seguem as etapas de provisão dos recursos, licitações, visando à execução dos serviços”. O prédio com 2.492,47m² e três pavimentos ocupa uma área de mais de 1,6 ha, onde ficarão dispostos duas exposições de ciências permanentes e setores para exposições temporárias. Conforme Lívia Aceto, especialista-bolsista do ECC, o projeto também prevê salas para biblioteca, oficinas, e ainda, experimentoteca e infoteca.
 
Atualmente o ECC está funcionando no Espaço Plural da Univasf, com Experimentoteca e a Coleção Ver Ciência, onde deverá permanecer até que a sede definitiva fique pronta, quando passará a adotar um novo nome, apresentando-se como Espaço de Arte, Ciência e Cultura (EACC). Nesta perspectiva, explica professor Militão, a alteração da nomenclatura, aprovada no Conselho Universitário (Conuni), deverá expandir as possibilidades de popularização da ciência junto à comunidade externa, reafirmando-se como espaço não-formal de educação, com novas perspectivas e espaço privilegiado para a difusão científica. De acordo com Livia Aceto, a nova sede irá valorizar a simbologia do Rio São Francisco e a vegetação da região. A proposta é a criação de um bosque com espécies nativas, ação que receberá apoio do Centro de Referência para Recuperação de Áreas Degradadas (Crad/Univasf).
 
Além da concepção paisagística e expográfica do museu, a equipe tem se envolvido em propostas de fomento a projetos para captação de recursos externos, ação que tem somado às demais iniciativas. No ano passado, por exemplo, o ECC foi contemplado em uma chamada pública do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq). O projeto assinado pelo professor Militão, submetido à entidade, através do edital 85/2013 foi aprovado e já possibilitou a contratação de especialistas-bolsistas. De acordo com ele, do volume total de recursos previstos pelo projeto, da ordem de R$ 519 mil, um montante de R$ 350 mil, deverá ser revertido para a compra de equipamentos. “Nós estamos planejando as instalações que farão parte desse primeiro acervo”, antecipa.
 
 
Klene Barreto de Aquino
 
 
Fotos: Acervo ECC
 
 
Voltar